Translate

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

erudito




o teu olhar sereno
a tua boca veneno
a tua beleza esfuziante
quero esse som
quero tua música
esse corpo dançante
teu caminhar replicante
quero o teu beijo
cheio de palavras
tão notório jeito
teu deleite contundente
tua clássica voz que vem
e penetra no pensamento
quero todo teu momento
quero esse sentimento



marcos lopes
22/12/2016









sexta-feira, 15 de abril de 2016

la nouvelle





Et demain...
Le soleil se lèvera,
apportera la nouvelle,
apportera l'ampleur
d'amour et du rêve...
Et demain
un nouveau jour
naîtra de la fascination,
une nouvelle fantaisie
apportera la joie,
le soleil brillera...
Je vais chanter et boire
la lumière de l'imagination,
je trouverai
la nouvelle station.
Je vais attendre
l'éveil du cœur
et sentir ce qui est nouveau...




marcos lopes
16/04/2016



segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

alhures




quero estar além e aquém
brilhar em outro plano amém
ouvir um farfalhar de seu leve olhar
quero estar presente
aqui ou em qualquer lugar
pra poder te bendizer
pra poder me refazer
dar-te luz dos sonhos meus
buscar-te nos desejos teus
quero estar além d'outros planos
correr para o teu rio insano
alheio às margens sanas
contra tua correnteza profana
e teus olhares céticos
vou me aprofundar na busca
incessante das tuas palavras
até que possa encontrar-te
no longe, no distante, 
em qualquer lugar


marcos lopes
25/01/2016



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

metáfora





e vem um pensamento
contínuo, iridescente, 
cambaleante
em busca de claridade
a procura de sanidade
é sombra de dúvida
é rastro de tormenta
é tristeza
e é dor
do medo da solidão
da destreza e inquietude
a procura de solução
no caminho de sonhos
alívio à alma
disparidade de respostas
colírio pro nebuloso
que é metáfora
obscura e obscena
incompreendida
sinal desatinado e impreciso
que ficou no silêncio
estarrecido nas angústias
e no sufoco do peito
sem rumo e sem tom
pro que não parecia ser
sem cor e sem voz
do que no fundo era
puro ingrediente da massa
do desejo incontido
que não fora externado





marcos lopes
13/01/2016

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O Homem Das Estrelas


Calou-se o rock
O mundo ficou mudo
Os rifs baixaram o tom
Os acordes silenciaram
Em referência a Ziggy
Em deferência a Major Tom
Silenciou-se o herói eterno
E não por apenas um dia
Camaleão, furta-cor
O ídolo inquieto, irreverente
O deus da versatilidade
Em todas as suas cores e faces
Partiu para as estrelas
A Estrela Negra do soul
Do blues, do pop
O ser andrógino e incógnito
O homem das estrelas
Acordou da viagem da vida
Para brilhar em outra dimensão
Para ser cunho de gerações
Partiu o Spaceboy
Para sua eterna jornada intergalática



The Starman

Today the rock has muted
The world got speechless
The rifs lowered its tones
Chords got silent
In reference to Ziggy
In deference to Major Tom
The eternal hero got silent
And not for just one day
Chameleon, iridescent
The restless idol, the rebel
The god of versatility
In all of his colors and faces
Has left for the stars
The Black Star of soul
Blues and pop
The androgynous and
Incognito being
The Starman
Woke up of life's journey
To shine in another dimension
To be generations nature
The Spaceboy has left
For his eternal intergalactic journey

marcos lopes
11.01.2016


11th January 2016

sábado, 21 de novembro de 2015

doce rio triste






o rio corre corre triste
escuro lamaçal
sem margem, imbebido de dor
e morte lânguida
alma vazia de vida
sem cor, sem luz
sem doce, insosso e insalubre
e a dor?
que deveras punge o coração
como se salva
salvaguarda da solidão
o rio corre oculto
entre as mazelas da ganância
entre a morte e o passado
deságua no seu destino
determinante
implorante
cheirando à abandono
enfadonha ignorância
rompendo, dilacerando, deflorando
manhãs doces
transformando futuros e sombras
tudo em dor
sem dó, em dó menor
música desalenta e mórbida
entre areia e lama
tudo em dor, lágrimas de crianças
chora mariana colatina
intrépida capitania
o rio corre sem saber
se há luz, se há um porto seguro
se há futuro
tudo é dor, tudo é medo
tudo é escuro e incerto
tudo é deserto



marcos lopes
Nova Iorque
21/11/15




quinta-feira, 12 de novembro de 2015

fate





it's all about loneliness
it's about pain
it's about being alone
pure sensation of solitude
there's no direction
there's no other way
thoughts that fly away
searching for a safe port
looking for the ground
there's no time to love
there's no word to say
it's all about loneliness
it's about pain
my thoughts fly to the empty
my screams echoe into the dreams
searching for the sense
of being alone
trying to get the feeling
trying to find my space
it's all about pain
is it written in the stars?
has it to happen?


marcos lopes
13/11/2015